Foi realizada na última semana a primeira busca e apreensão do Ministério da Justiça e da Segurança Pública dentro do metaverso. A operação aconteceu no âmbito da Operação 404, responsável por impedir a pirataria digital, em sua quarta edição.

A ação ocorreu em parceria com a Polícia Civil de onze estados da federação, que cumpriu cerca de 30 mandados de busca e apreensão contra pessoas suspeitas de viabilizar ou transmitir a veiculação de conteúdos protegidos pela Lei de Direitos Autorais. Entretanto, todo o processo corre em segredo de Justiça e não há maiores informações sobre o funcionamento da busca no metaverso – uma ação inédita. A explicação mais plausível é a utilização de plataformas de videogames para a operação, na manipulação de jogos como Fortnite e Second Life.

Saiba mais: Graduação em Direito na FMP; vestibular em 05/07!

O delegado Alessandro Barreto, Coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas do Ministério da Justiça, explicou: “O prejuízo causado pelos crimes é de R$ 366 milhões por ano. Os autores podem ser indiciados por associação criminosa e lavagem de dinheiro”.

Ao todo, foram identificados 266 sites ilegais no Brasil, que foram posteriormente removidos. Houve remoções no Reino Unido (53) e nos Estados Unidos (6). Mais de 700 aplicativos de streaming e 461 aplicativos de música, mesmo com milhões de usuários ativos, foram bloqueados. Perfis e páginas falsas nas redes sociais também foram derrubadas.

Conteúdos relacionados

link whatsapp