Na última segunda-feira (12/09), a ministra Rosa Weber assumiu a Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Após 46 anos de carreira na magistratura, a gaúcha de Porto Alegre é a terceira mulher a ocupar o cargo mais alto do Poder Judiciário no país. A vice-presidência fica de responsabilidade do ministro Luís Roberto Barroso. Ao ser eleita, Weber afirmou que tem a intenção de desempenhar a função com serenidade e apoio dos demais ministros, prezando pela defesa da integridade e da soberania da Constituição e do regime democrático.

Ela é graduada em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Exerceu o cargo de juíza do trabalho entre os anos de 1976 e 1991 e integrou o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) de 1991 a 2006. De 2001 a 2003, presidiu o TRT-4 e, logo após, em 2006 foi ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST), até 2011, quando foi nomeada para o STF. Weber também foi Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de 2018 a 2020.

→ Confira mais notícias no FMP News

Weber estará à frente da Suprema Corte por menos de um ano, já que deverá se aposentar quando completar 75 anos, em outubro de 2023. De acordo com a legislação, esta é a idade máxima para ser ministra. Antes dela, duas mulheres exerceram o cargo de Presidência do STF, sendo Ellen Gracie, que já se aposentou, e Cármen Lúcia, de 2016 a 2018.
Imagem: Nelson Jr./SCO/STF

Conteúdos relacionados

link whatsapp