Organizadores

GABRIELA CRISTINA BACK

Data: 30 de novembro de 2018
Orientador: Dr. Handel Martins Dias – FMP
Banca: Dr. José Tadeu Neves Xavier – FMP
Dr. Fabiano Koff Coulon – UNISINOS

RESUMO

A arbitragem como método de resolução de conflitos de natureza transindividual. Dissertação (Mestrado em Direito). Programa de Pós-graduação Strico Sensu da Fundação Escola Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2018. Por meio do método de abordagem hipotético-dedutivo, utilizando-se o método de procedimento monográfico e comparativo e as técnicas de pesquisas teórica e qualitativa com emprego de material bibliográfico e documental legal, bem como análise jurisprudencial pontual, o presente trabalho investiga o papel da arbitragem na tutela de direitos transindividuais. Inserido na área de concentração Tutelas à Efetivação de Direitos Indisponíveis e na linha de Tutelas à Efetivação de Direitos Transindividuais, a relevância social da pesquisa reside justamente na investigação do papel da arbitragem enquanto mecanismo alternativo de resolução de conflitos capaz de potencializar a efetividade de direitos transindividuais em litígio. O principal objetivo do trabalho é verificar o cabimento da resolução extrajudicial de conflitos de natureza transindividual por meio de arbitragem e quais os limites da técnica. A hipótese fundamental não visualiza na suposta indisponibilidade dos direitos coletivos uma barreira intransponível à arbitrabilidade do litígio por se tratar de conceito de alta complexidade, comportando interpretações e hipóteses autorizadoras da arbitragem de direitos transindividuais. Ao final, conclui-se pela impossibilidade de manutenção do sistema jurídico através do acesso único aos tribunais, e que, diante flexibilização do conceito de indisponibilidade e da inexistência de outros fatores impeditivos, é possível submeter conflitos coletivo a via arbitral. A cultura demandista e a questão dos custos são obstáculos de necessário enfrentamento para permitir a procedimentalização. A opção pela utilização da arbitragem deve levar em consideração as vantagens e desvantagens do procedimento coletivo fora do Poder Judiciário.
 
Palavras-Chave: Heterocomposição. Árbitro. Direitos transindividuais. Acesso à justiça. Efetividade.


Dissertações Mestrado Turma 2017

Conteúdos relacionados

A RESPONSABILIDADE PENAL DA PESSOA JURÍDICA NA LEI 9.605/98: DA LACUNA LEGISLATIVA À AFETAÇÃO DE DIREITOS E GARANTIAS.

Data: 30 de novembro de 2018Orientador: Dr. André Machado Maya – FMPBanca: Dr. Bruno Heringer Júnior – FMPDr. […]

O SUPERENDIVIDAMENTO E A HIPERVULNERABILIDADE DO CONSUMIDOR IDOSO

Data: 26 de novembro de 2019 Orientador: Dra. Cristina Stringari PasqualBanca: Dra. Raquel Fabiana Lopes Sparemberger – FMP […]

CONVENÇÕES PROCESSUAIS NAS AÇÕES COLETIVAS

Data: 26 de novembro de 2020Orientador: Prof. Dr. Handel Martins Dias – FMPBanca: Prof. Dr. Francisco José […]

DO ANTROPOCENTRISMO AO ECOCENTRISMO: subjugando o dilema da (não) atributividade de direitos fundamentais aos animais em decorrência do princípio da senciência.

Data: 28 de novembro de 2018Orientador: Dra. Raquel Fabiana Lopes SparembergerBanca: Dr. Maurício Martins Reis – FMPDra. Marcia […]

link whatsapp